sábado, 10 de dezembro de 2011

INOVAR SEMPRE!



INOVAR SEMPRE!  Esse é o lema e o desafio que a Cia Myryan carrega e deseja motivar o seu Grupo de DANÇA a INOVAR também. Foi com esse intuito que buscamos trazer o NOVO ao  nosso trabalho, agregando a coreografia TÔ VIVO da Cantora Jake, a bola de Pilates.
E VOCÊ o que criou de novo junto com o seu grupo? Compartilhe conosco!!!! 

domingo, 27 de novembro de 2011

" COMO DIVULGAR SEU GRUPO DE DANÇA"

     Dançarinos (a), hoje será abordado o 16º Passo da Edição Como Montar um ministério de Dança, este é o ultimo passo dessa Edição, e temos um tema muito interessante para fecharmos com chave de ouro: “Como divulgar seu grupo de dança”, afinal seu grupo estando alinhado e guiado por todos os passos que essa edição apresentou, estarão prontos para trabalhar em equipe, propagando aos quatro cantos do mundo as mais diversas formas de expressar os sentimentos da alma, através da dança. Nessa etapa será de grande valia, divulgar o seu trabalho de diversas formas e por diversos meios, a fim de se tornar conhecido e conquistar espaços para apresentar sua arte.
    Para começar as divulgações o grupo precisa criar um logotipo, que será a marca registrada da equipe, quando as pessoas visualizarem aquele nome e/ou desenho vão automaticamente lembrar seu grupo. Com esse logotipo criado VOCÊ poderá começar a divulgação pelos seguintes meios:

<    - Utilizando as ferramentas da internet, tais como: Facebook, twitter, Orkut, blog, youtube e etc., esses darão vazão de forma rápida a essa divulgação;

- Através de um vídeo bem interessante/ exótico que chame a atenção e desperte curiosidade e algum tipo de polemica nos internautas;

- Um cartaz de divulgação com o seu logotipo e fotos da equipe pode ser colocado no mural da sua igreja, escola, faculdade e etc.;

Uma coreografia piloto para apresentar nas paroquia, praças, escolas ou qualquer outro evento;

- Sua presença em grandes eventos, distribuindo um panfleto ou cartão do grupo para a equipe organizadora, será uma porta de entrada para futuras parcerias;

- Estreitar relacionamento com outros grupos, alinhar trabalhos em conjunto, participar de festivais, tudo vai contribuir para divulgação da equipe;

- A divulgação através de uma camiseta com o logotipo, um agasalho onde o grupo possa andar uniformizado também pode ser considerado uma ferramenta.

     Esses são alguns dos principais meios de divulgação e também os que vão te trazer maior retorno em curto prazo e com menor investimento. Vale lembrar que os meios citados acima são eficazes, mas nada como a divulgação boca a boca, pois, a experiência pessoal falada, retrata e desperta de forma mais rápida a curiosidade e a sensação de querer ver e sentir o que lhe foi propriamente dito. Então, a cada trabalho, por menor e mais simples que seja, nunca subestime, faça sempre o seu melhor, porque conforme diz o povo: “de onde menos esperamos vem as melhores coisas”.





 A CIA MYRYAN DE DANÇA encerra a Edição “COMO MONTAR UM MINISTÉRIO DE DANÇA” desejando profundamente que as matérias postadas tenham ajudado VOCÊ e seu grupo a ser mais profissional, solido, consciente, unido, humano, focado e acima de tudo munidos de conhecimento, pois, se assim estiverem nosso objetivo foi cumprido! A todos os dançarinos e dançarinas excelentes espetáculos, apresentações e missões, vamos avante com garra e muita arte dançante.



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

" DATAS FESTIVAS"



Dançarinos e Dançarinas que Deus tanto ama, este é o 15º passo que a Cia Myryan trouxe fresquinho pra vocês!!! Falaremos das Datas Comemorativas da Igreja Católica, para você se programar e criar uma apresentação de dança. E para VOCÊ que não é católico, pesquise as datas importantes de sua igreja, ou datas sociais e faça delas um dia propício para colocar seu grupo em ação.

Primeiramente, a dança é uma forma de expressar o sentimento da alma, o que o espírito sente. Através da dança movimentamos diversos músculos e nos alegramos em saber que esta é uma forma de levar outras pessoas a Deus.

E quando esta forma de arte, que é a dança é apresentada na igreja em datas festivas é a própria manifestação do Senhor por meio dos dançarinos. E além de tudo a dança pode levar muitas pessoas à oração.

A igreja católica proporciona diversas datas comemorativas, nas quais se pode elaborar uma coreografia de dança. As principais datas festivas foram selecionadas:

1)      DOMINGO DE RAMOS E PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR: Geralmente ocorrem entre março e abril. O Domingo de Ramos acontece uma semana antes da Páscoa e neste momento o Senhor é glorificado, e no próximo domingo (Páscoa) a ressureição de Cristo é apresentada as primeiramente as mulheres;

2)      DOMINGO DIA DAS MÃES: Acontece no 2º segundo domingo de maio, e esta é uma homenagem a nossa mãe Maria e a todas as mães do nosso Brasil;

3)      DOMINGO DE PENTECOSTES: Línguas de fogo são apresentadas aos discípulos e a Virgem Maria, enquanto oravam num Cenáculo;

4)      DOMINGO DIA DOS PAIS: Ocorre no 2º segundo domingo de agosto, a dança pode ser manifestada com a idéia de transmitir a importância de Deus, e como os pais são fundamentais na formação dos filhos e principalmente no caminho de Deus;

5)      DOMINGO DIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA: Este é um dia de muita veneração a nossa mãe que muito amou seu filho e que ama a cada um de nós;

6)      NATAL (O NASCIMENTO DO MENINO JESUS): Deus Pai dá ao mundo seu Filho Jesus que veio ao mundo para nos ensinar o amor e a caridade para com os outros.


Estas datas são muito importantes para a igreja católica, e são datas festivas de alegria. As apresentações de dança devem em 1º lugar transmitir à mensagem de cada tempo, por exemplo, no Natal a festividade do nascimento do menino Jesus, na Páscoa a alegria das mulheres que encontraram Jesus e assim por diante. O essencial antes da elaboração da apresentação é orar em prol do evento, da mensagem que será transmitida a tantos, sejam eles jovens, crianças, adultos e etc.

As apresentações podem acontecer após a missa, grupo de oração jovem, ou num horário reservado, por exemplo, num sábado e/ou domingo. Mas vai uma dica para cada um de vocês: Sempre compartilhem as idéias de dança com o pároco, e se necessário com os demais ministérios/pastorais da sua paróquia, a fim de juntar idéias e levar o que tem de mais belo às pessoas.

E para entusiasmar o coração de cada um de vocês, segue uma passagem da bíblia sobre a dança: “Então a virgem se alegrará na dança, como também os mancebos e os velhos juntamente; porque tornarei o seu pranto em gozo, e os consolarei, e lhes darei alegria em lugar de tristeza.” Jeremias 31:13

E por fim: “[...] e se espera da dança [...] que o corpo se movimente no ritmo da música e que haja expressão de sentimentos a partir do próprio movimento.” Por Paula Rondinelli

sábado, 29 de outubro de 2011

" ORAÇÃO EM GRUPO "



O 14º Passo da Edição Como Montar um Ministério de Dança tem como foco ressaltar a importância da oração em grupo.

Todo grupo que se junta tem um foco, um objetivo, algo que querem realizar em comum, e para que esse objetivo seja atingido, todos os membros precisam estar unidos no mesmo ideal, caso contrário dificilmente alcançaram a meta tão desejada. Para alcançar a conquista dos objetivos, é necessário que todos estejam em um só coração, na mesma sintonia, estejam todos unidos por uma força maior, e essa força vem da ORAÇÃO.

A oração é o laço que uni verdadeiramente as pessoas para lutar por um único ideal, somente a oração pode incutir em todos o verdadeiro ardor missionário, a fim de  resgatar valores que justifiquem as lutas e as missões do grupo, valores estes reconhecidos apenas pelos que estão dentro do grupo participando e vivendo de forma intensa as reuniões de oração, pois,  todo esforço visto de fora, visto a partir dos olhos de quem não está dentro desse contexto,  pode não passar de uma perca de tempo.

Para exemplificar, a oração é como uma semente plantada no coração de cada membro, a cada encontro essas sementes são regadas e vão crescendo, crescendo, criando raízes, quando olhada de cima é possível enxergar uma linda roseira, onde todas as rosas aparentam ter a mesma cor, tamanho e são uniformes. Assim é o ministério que  caminha com vida de oração, começam pequenos, e vão ganhando forma, crescendo, crescendo, ali o Senhor Jesus os conduz, se encontra corações abertos, “terra fértil”,  ali realiza sua obra, obra está que produz suculentos frutos, como podemos observar na parábola do Semeador no livro de Mateus Cap. 13 - Versículo 23: “... A terra boa semeada é aquele que houve a palavra e a compreende, e produz fruto: cem por um, sessenta por um, trinta por um”, assim é o ministério que busca na oração ouvir a voz de Deus, ouvir as instruções e as por em prática.

A oração pode ser realizada a partir de diversos temas, como por exemplo, entregando a Deus os objetivos do seu grupo, uma situação difícil que um membro esteja vivenciando, intercedendo pelo mundo como um todo ou por um problema social  (exemplo: drogas), a partir daí o Senhor Deus vai conduzindo. É importante ressaltar que as orações em grupo também precisam ter uma unidade, ou seja, todos devem clamar por um motivo em comum, caso contrário, a oração pode virar uma “torre de babel”.  Então sempre ao iniciar um momento de oração é importante combinar quem vai conduzir, qual será o tema da oração, para que todos clamem com um mesmo propósito, no mesmo foco.

Como disse o Salmista:  “...Os olhos do Senhor estão voltados para os justos, e seus ouvidos atentos aos seus clamores” – Salmo 33,16 –  O Senhor Jesus não despreza um clamor sincero, muito pelo contrário volta ouvidos atentos para  ouvi-lo, e vendo ali um clamor justo realiza o desejo de seu coração. 

Para ter um grupo fiel, motivado e com ardor naquilo que se propõe a fazer, é necessário que todos estejam unidos na força da ORAÇÃO.


domingo, 16 de outubro de 2011

" INTEGRAÇÃO E PARTILHA EM GRUPO "



No 13º Passo da Edição Como Montar um Ministério de Dança, abordaremos um tema de extrema importância que é a integração e a partilha em grupo.
A Partilha e a Integração são praticas vitais no convívio em grupo, pois, quando bem desenvolvidos, trazem dois itens fundamentais: a união e a cumplicidade, entretanto isso só é possível a partir do momento que as pessoas se conhecem verdadeiramente, saindo da convivência superficial e passando a ter um convívio “íntimo”, onde encontrem no grupo, mais do que “meros” dançarinos, mas amigos, companheiros, pessoas que de fato possam confidenciar um momento de alegria ou uma dor. Quando o grupo alcança essa intimidade, esse nível de amizade, tudo flui muito melhor, pois, ao possuir o conhecimento da realidade, dos limites, qualidades, defeitos, virtudes e fragilidades, o respeito e o esforço para não haver chateações entre os membros passam a ser cuidados observados por todos. E é muito interessante como o entrosamento do grupo muda, pois, o conhecimento e a verdade entre os membros geram o amor, e os encontros passam de “obrigações” para divertimento, todos se soltam mais e tudo fica muito mais prazeroso.
A integração e a partilha devem ser alvos de incentivo, pois, no inicio as pessoas sempre ficam inibidas, sentem vergonha, receios e medos, a sugestão para quebrar essas barreiras, é que o líder/coordenador  coloque um assunto em pauta, peça que cada um exponha o seu ponto de vista, dê um testemunho, fale de um caso ocorrido em sua vida  ou família e quando todos observarem sua abertura,  se sentirão confortáveis para também falar de si.  A partilha pode ser iniciada por meio de diversos assuntos, como por exemplo: como foi a semana, uma palavra bíblica, um fato que foi evidência nacional, como foi o ensaio para cada um, pontos a serem melhorados nas coreografias, enfim, a partilha tende a gerar a integração de todos, em uma discussão mutua, e logo as pessoas vão se conhecendo e se identificando umas com as outras, com o tempo a partilha se tornará hábito e acontecerá naturalmente.
 Vale lembrar que as integrações e partilhas, devem ser direcionadas a um foco, a uma mensagem, deve ter um objetivo positivo, após a partilha o líder/coordenador deve levar o grupo a uma reflexão para o crescimento de todos, algo que motive, todos devem sair levando uma mensagem positiva, pois, caso contrario saíram com a sensação de que a partilha foi um mar de lamentações, ou até mesmo com um arrependimento de ter partilhado e nada ter sido acrescentado, é importante ter esse cuidado.
 A sabedoria, o discernimento, a paciência, e o amor são peças chaves para conduzir sua equipe a viver a partilha e integração.



domingo, 2 de outubro de 2011

"POSICIONAMENTO E POSTURA PARA APRESENTAÇÕES"



O posicionamento e a postura de todos os integrantes na apresentação de dança, são importantíssimos, pois, darão o brilho final para apresentar os frutos de tudo que foi conversado e estudado nos ensaios, esse é o tema que abordaremos no 12º passo da Edição: “Como Montar um Ministério de Dança”.

No dia da apresentação é muito comum dar aquele frio na barriga, bater a ansiedade, nervosismo, enfim, o grande desafio do dançarino é trabalhar bem o psicológico para conseguir transmitir um semblante tranquilo, satisfeito, seguro e alegre, mesmo com todo esse misto de sentimentos. Esse controle emocional é algo que deve ser conquistado a cada apresentação. Por isso, é importante destacar pontos que devem ser observados e alinhados antes de subir no palco, estes ajudarão VOCÊ a agir com profissionalismo independente da pressão que esteja passando no momento:

Postura do Corpo: Antes da apresentação mantenha uma postura adequada para sua coluna, de forma que você fique bem apresentável ao público, coluna deve estar ereta;

Posição das Mãos: As mãos devem ficar soltas ou para trás, de forma que não demonstrem ansiedades e nervosismo;

Posição dos Pés: Os pés nos dão equilíbrio, devem estar posicionados de forma confortável, para que VOCÊ consiga ficar na posição acordada com o grupo o tempo necessário, sem ficar se mexendo ou desequilibrando;

Controle da respiração: Controlar respiração é importante, principalmente em danças mais frenéticas/agitadas, ela deve ser controlada e executada a todo momento para evitar a falta de ar. Prender a respiração enquanto dança, pode lhe trazer graves consequências, isso deve ser observado e estudado no ensaio;

Cabelo: Cuidado para não deixar que o cabelo fique incomodando o seu rosto, isto poderá dificultar a execução e finalização dos passos e também tirará a concentração na dança, vale lembrar que é abominável ficar toda hora passando a mão no cabelo;

Imprevisto: Os imprevistos acontecerão em qualquer momento, na verdade Eles já são previstos. Um erro no som, iluminação, o piso liso e escorregadio, uma série de coisas podem ocorrer, mas acima de tudo mantenha a calma e busque se sintonizar novamente com o grupo da melhor forma possível.

Posição dos integrantes em palco: A posição dos integrantes do grupo em palco deve ser alinhada por ordem de tamanho, sendo, os de estatura menor na frente e os maiores atrás, de modo que todos possam se destacar. Ou, caso a coreográfica não esteja tão segura para os que estarão à frente, pode haver uma troca, colocando a frente aquele que tem maior domínio dos passos, pois, em especial os que estão à frente precisam passar segurança, para ganhar à credibilidade do publico. Isso deve ser avaliado pelo coordenador, de acordo com a análise do desempenho de cada membro;

Gestos, expressões e “tiques”: Os gestos, expressões e os chamados “tiques” devem ser alvos de muito cuidado, para que os mesmos não mudem o sentido do passo e tire a harmonia do grupo;

Agradecimento ao publico: Quando se tratar de um show com apresentação de várias músicas, a cada musica finalizada a equipe pode agradecer o público com uma breve inclinação do corpo para frente. Em caso de um espetáculo de dança, pode ser apenas um agradecimento no final da apresentação.

Discutir os pontos citados acima, definindo o posicionamento e a melhor postura para o grupo com antecedência, facilitará bastante o desenvolvimento do trabalho em cima do palco.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

" OBJETIVO DO ENSAIO"



No 11º passo da Edição Como Montar um Ministério de dança, vamos aprender o objetivo do ensaio, sua importância e a diferença que este faz no crescimento do ministério como um todo.

O objetivo do ensaio é criar coreografias, aprimorar as que já existem e/ou aprender novas, é um tempo que deve ser focado para maior produção e desenvolvimento técnico do grupo.

O ideal é que o grupo tenha dois ou mais ensaios por semana, com duração de  pelo menos duas horas, cada um. O coordenador deve programar tudo que será necessário desenvolver em cada ensaio, conduzindo os momentos para que se cumpra a programação definida, é importante que todos fiquem atentos nos pontos críticos, pois, estes deverão ser trabalhados individualmente e depois apresentados ao grupo no próximo encontro com as melhorias.  

O ensaio deve ser a junção de tudo aquilo que estudamos e amadurecemos individualmente, pois, o grupo não pode ser prejudicado por causa das dificuldades de um ou outro, por isso em caso de dúvidas, procure saná-las no ensaio, entretanto  a educação corporal e a busca em desenvolver aquele passo da forma que precisa ser feito, deve ser trabalhado de forma individual, somente dessa forma o grupo conseguirá desenvolver melhor o ensaio em conjunto. Na dança, é necessário continuidade, caso contrário, os resultados são lentos.

O ensaio deve ser considerado uma prévia da apresentação, um encontro de grande importância, por isso temos que nos policiar, pois, não podemos fazer nele aquilo que não queremos fazer nos eventos/apresentações, caso contrário, com certeza levaremos vícios e posturas incorretas e aplicaremos sem perceber em cima do palco.

Pratique sua postura e sorriso durante o ensaio, tenha disciplina para não tirar o foco daquilo que está sendo desenvolvido e procure sempre aprimorar os pontos de maior dificuldade. 

Seguindo as orientações e sugestões acima, VOCÊ verá rapidamente o crescimento do grupo e também a maior produtividade dos ensaios e a consequência disso será a produção de excelentes trabalhos, apresentação e espetáculos em curto tempo.




domingo, 4 de setembro de 2011

" ALONGAMENTO E AQUECIMENTO


O 10º Passo da Edição Como Montar um Ministério de Dança, tem com objetivo esclarecer a importância do alongamento e aquecimento, antes de começar as atividades físicas, para evitar lesões e dores.

O alongamento é essencial para o aquecimento e relaxamento dos músculos, o principal efeito do alongamento é o aumento da flexibilidade, quanto mais alongado um músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por Ele, e,  portanto , maior sua flexibilidade.

Seguem benefícios que o alongamento, quando bem executado, traz ao nosso corpo:

Reduzem tensões musculares,
Relaxam o corpo
Deixam os movimentos mais soltos e leves
Previnem lesões
Preparam o corpo para qualquer atividade física

Pontos importantes que devem ser observados para um bom alongamento:

Praticar uma boa respiração no ritmo dos exercícios enquanto se alonga é essencial, pois a respiração aumenta o relaxamento muscular, a respiração deve ser lenta e profunda.

Sempre devemos respeitar os limites do corpo, a flexibilidade você vai ganhando na constância dos alongamentos, forçar o alongamento pode causar lesões nos músculos e tendões.

O alongamento deve ser praticado antes das atividades físicas e também depois.

Cada exercício de alongamento deve ser sustentado de 20 a 40 segundos, depois relaxe e repita-o por mais duas vezes.

O aquecimento tem como objetivo obter o aumento da temperatura do corpo, da temperatura da musculatura e preparação do sistema cardiovascular e pulmonar para a atividade e o desempenho. O aumento da temperatura também serve para reduzir a resistência elástica e a resistência de atrito, onde,  a musculatura, os ligamentos e os tendões ficam mais elásticos tornando-se mais resistentes a lesões ou rupturas.

Antes de começar o ensaio de dança, uma apresentação ou qualquer atividade física, faça um bom aquecimento, estimulando a equipe a correr, intercalando pulos, ou façam uma caminhada, como preferirem. Depois descansem 5 minutos e aproveite o aquecimento do corpo para desenvolver um bom trabalho.





segunda-feira, 22 de agosto de 2011

ROUPAS E SAPATOS

Roupas e sapatos é o tema que vamos abordar nesse capítulo, esses são itens que nos deixam com muitas dúvidas na hora de escolher e unir o mais confortável, viável e bonito, tudo ao mesmo tempo.

Abaixo vamos pautar as roupas que são mais apropriadas e as que não devem ser utilizadas para ensaios e apresentações:

 Roupas Ensaio:

No ensaio é preciso estar com roupas confortáveis para executar, criar, se movimentar, cair, sentar, rolar no chão, procure estar à vontade, assim terá mais facilidade para desenvolver no ensaio.

O mais apropriado para ensaios são roupas Fitness, pois ela nos dá mais mobilidade para dança, ela pode ser apertada ou larga não tem problema, o primordial é que você esteja confortável.

Roupas para apresentação:

Para os evangelizadores é necessário ter muita cautela em relação à roupa, não pode salientar o corpo de forma que fique sensual ou depravado, seguem tipos de roupas que não são indicados para utilização, bem como, alternativas, caso seja necessário utilizá-las:

Roupa colada: A calça apertada deve sempre acompanhar uma blusinha mais folgada, ou vice e versa, sempre devemos ter em mente modelos de roupas que não delineie o corpo, não fique instigante e não coloque em evidencia a silueta do corpo.     

Roupa curta: As roupas curtas não são indicadas e apropriadas para o trabalho, no figurino não devem ter roupas que mostrem barriga, costas, coxas, bumbum, nada que realce as partes intimas do corpo, caso precise usar alguma peça desse tipo, deve sempre utilizar colans ou legging por baixo, de modo que a roupa fique confortável e sem riscos.

Roupa decotada: Os decotes devem ser evitados, ao pensar em roupa com decote, por menor que seja você deve analisar todo corpo de dança, pois, em especial para as dançarinas que tem seios avantajados, geralmente os decotes  não transmite uma imagem positiva, acabam chamando muita atenção e pode tirar o foco da arte, dando margem para outras sensações.   

Roupa transparente: Se a roupa for com tecidos transparentes, para dar aquele estilo esvoaçante, é necessário que tenha forro por baixo, dessa forma você vai utilizar do transparente sem expor o seu corpo.


Sapatos para ensaio e apresentação:

Para os sapatos, a maior preocupação é o conforto, pois, os mesmos precisam garantir a saúde dos pés, de modo que impactos de saltos e pulos não venham gerar desconfortos e contusões, o modelo vai depender do ritmo que você dança exemplo: 

  • Balett/ Jazz – Você deverá optar por sapatilhas;
  • Ritmos aeróbicos/ Axé -  Tênis com amortecedor, leve e macio;
  • Dança de salão – Sapato com o salto confortável;
  • Hip Hop ou dança de rua: Tênis trará o conforto necessário;


Tome cuidado, com todos estes tipos de roupa, o foco não é mostrar o corpo e sim a arte da dança e de forma artística para evangelizar sem levar ninguém ao pecado.

Temos que buscar o profissionalismo dentro daquilo que executamos, tanto nos passos, quanto nas roupas, o figurino deve sempre ser caprichado, pois, de fato é um quesito que faz a diferença, entretanto quando mal escolhido pode colocar todo trabalho artístico a  perder.


Abaixo segue site indicado para comprar roupas e artigos de dança:



As dicas são essas, faça um excelente figurino com as munições que estão ao seu favor: abuse de brilho, das cores, busque referencias e dê acordo com as instruções acima, mude detalhes, crie, invente e ARRASE!


domingo, 7 de agosto de 2011

"COMO CRIAR E/OU COPIAR COREOGRAFIAS"


Como criar ou copiar coreografias é o 8º Passo da Edição “Como Montar um Ministério de Dança”, este tem como objetivo instruir como e quais ferramentas podemos utilizar para ajudar na criação.

Inspiração é a palavras chave deste tema, pois, a criação geralmente vem de uma inspiração incrementada, ou seja,  a criação tem como embasamento algo já visto já admirado, com um retoque especial e a sua personalização.              

Materiais importantes para buscar estas inspirações, são vídeos com coreografias prontas, os quais poderão ser encontrados na internet em sites como, por exemplo, o Youtube, em DVDs de shows, musicais, teatros, espetáculos circenses, todas estas ferramentas te ajudarão a criar coreografias.

A verdade é que quanto maior for seu conhecimento cultural, quanto maior for sua “biblioteca memorial”, mais idéias surgirão na hora de coreografar. As apresentações de dança e artes já vistas, os musicais, shows, tudo isso são informações que ficam armazenadas em nosso subconsciente e no momento em que precisamos utilizá-las, elas simplesmente brotarão, pelo conhecimento daquilo que VOCÊ já viu e aí é só aprimorar. É preciso criar uma cultura dentro do seu ministério de buscar conhecimentos de vários ritmos, assistir muitas apresentações, shows, eventos artísticos, estar atento ao que a arte tem de novo para agregar na sua biblioteca memorial, tudo isso vai elevar seu conhecimento e criatividade.

E quando a missão se resumir em apenas copiar a coreografia, exatamente do jeito que foi criada pelo autor, a dica é assistir muitas vezes o vídeo de referência, buscando absorver os detalhes e a idéia principal do passo, é preciso que o olhar dos dançarinos vá além de simplesmente ver os passos, é necessário entender, buscar a idéia de cada gesto para dentro da música.

Ponto importante a ser destacado  tanto na criação, quanto na simples copia de uma  coreografia é a sua INTERPRETAÇÃO e o seu CARISMA colocado na arte, pois, todos os passos podem ser iguais, mas sua interpretação é única, a sua alegria, seu sorriso, seu olhar, a VIDA colocada na arte a sua maneira, podem falar muito e muitas vezes mais do que os passos, esse é o brilho à mais que só você pode dar.

 Galera bora dançar!!!


domingo, 24 de julho de 2011

"Cronograma dos ensaios"


O 7º Passo da Edição: Como Montar um Ministério de Dança, abordará: Como deve ser o cronograma dos encontros. 

Para você que está montando seu ministério de dança e têm dúvidas a respeito de que critérios seguir para conduzir os encontros, ou que pontos são relevantes, seguem algumas dicas que te ajudarão.

O objetivo do cronograma é tornar o ensaio mais produtivo e dinâmico, o que facilitará acompanhar o progresso de todo o ministério e cumprir  os horários estabelecidos.

Para te ajudar, foi elaborado uma sequência para o encontro do seu ministério de dança, este passo-a-passo é seguido pela Cia Myryan e tem ajudado a aprimorar cada vez mais nossos encontros.

  •   Oração inicial;
  •   Alongamento;
  • Ensaio das coreografias;
  •  Partilha sobre o ensaio (pontos a serem melhorados);
  • Oração final.             

Oração inicial: É importante que todos os integrantes entreguem todo o ensaio a Deus, consagrem suas vidas, a apresentação que será realizada, as roupas que serão usadas e todo o esforço que será oferecido ao Senhor por meio da evangelização. O nosso coração é quem fala neste momento, pois “somos uma oferta agradável a Deus”.
Alongamento: Este é fundamental para evitar futuras contusões, ou problemas na musculatura e em todo o corpo. Um bom alongamento te ajudará a conseguir uma maior perfeição nos passos, além de maior flexibilidade.
Ensaio das coreografias: A definição da musica que será tema do ensaio, pode ser informada antecipadamente, é bacana que todos os integrantes tenham conhecimento de quais videos serão referencias para coreografar e/ou extrair coreografias, ou o tema que será abordado na próxima apresentação, a fim de que cada um leve algo novo para o ensaio.
Partilha sobre o ensaio: Todos são convidados a fazer seus comentários sobre o ensaio, as dificuldades encontradas nos passos, e também o coordenador tem papel fundamental de dar um direcionamento do desempenho do encontro.
Oração final: Agradecimento à presença do Espírito Santo que sempre está presente nos encontros e ao progresso atingido durante o ensaio.


Nas próximas pautas VOCÊ terá acesso a cada item mencionado acima com maiores detalhes, como por exemplo, como montar coreografias, os exercícios que devem ser realizados durante o alongamento, o poder da oração dentro do seu ministério e etc, acompanhe!

 “No mínimo devemos dar a Deus o máximo”.  Fiquem com Deus! E bom ensaio!

domingo, 10 de julho de 2011

"Datas e Horários (Regras de Ouro)"

        O 6º passo de como montar um ministério de dança, nos dá a consciência do comprometimento e importância que devemos dar aos nossos encontros e ensaios.

As datas e horários dos encontros devem ser discutidas e acordadas entre todos os componentes, o coordenador deve viabilizar junto com a equipe as mesmas, visando as necessidades do grupo.



Ao acordar essas datas e horários é necessário que se cumpra por todos, evitando atrasos e faltas que venham gerar desconforto para o grupo, é importante que todos participem de todos os momentos do início ao fim, para que caminhando juntos tenham comunhão com as definições e decisões conversadas durante o encontro.

  As Regras de Ouro são regras definidas antes das reuniões para disciplinar e unir o grupo ao mesmo foco. Seguem alguns pontos importantes:

  • Data
  • Horário de início e finalização.
  • Pauta do encontro (o que será ensaiado ou conversado)
  • Não haver conversas paralelas, nem atender telefonemas.

        As regras citadas acima não podem ser violadas e nem alteradas e, caso haja imprevistos os motivos devem ser comunicados ao coordenador no início do encontro e em caso de falta, deve ser avisado com antecedência, sempre buscando respeitar os outros componentes que estão cumprindo as regras estipuladas.

Isso é importante para estimular o grupo a uma disciplina, melhorar o desenvolvimento, crescimento e comportamento de todos dentro do ministério.

domingo, 26 de junho de 2011

"Local de Ensaio"


 5º Passo da Edição Como Montar um Ministério de Dança, trás opções de locais que podem ser utilizados para ensaios.

            O espaço deve ser adequado para comportar a quantidade de integrantes, um grupo grande requer um espaço grande e um grupo pequeno um espaço pequeno, é preciso que esse ambiente acomode de forma confortável os integrantes, onde, todos tenham condições de fazer os passos, abrindo braços, sem esbarrar no colega ou prejudicar a qualidade dos mesmos devido à ausência de espaço, importante também que seja um lugar reservado, onde haja privacidade, sem movimentação de pessoas e barulho ao redor, a fim de prezar a concentração da equipe. Esse espaço a principio pode ser o quintal/garagem da casa de algum membro, o salão de festas do prédio, uma sala e/ou salão da igreja e etc.


Os primeiros ensaios podem ser trabalhados nos espaços sugeridos acima, entretanto quando se tratar dos ensaios para harmonização e sincronia de coreografias, será necessário que esse local tenha uma estrutura com espelhos, para que ao dançar todos consigam se observar e observar os outros e com essa visão ampla do todo, todos consigam corrigir vícios de passos, postura de braços e pernas, buscando assim a plena harmonia.

Para os ensaios de harmonização, se já houver um local fixo, será necessário que o mesmo seja equipado com espelhos, caso não haja esse local, uma segunda opção seria alugar a sala de alguma academia ou escola de dança que já possua essa estrutura pronta.

Para estruturar esse ambiente, todos os integrantes devem estar de acordo, para que haja colaboração e divisão dos gastos em prol do trabalho, todos devem estar cientes que o local é do grupo, e os investimentos devem ser encarados como uma doação, isso significa que mesmo o integrante se desligando do grupo tudo o que foi construído/conquistado deve permanecer em favor do ministério, isso também se aplica para a locação de um espaço, sempre deve haver a colaboração e o comprometimento de todos.

domingo, 12 de junho de 2011

"Como eleger um Coordenador"

Agora seguimos rumo a 4ª Passo da  Edição “Como montar um ministério de dança” – Este te instruirá a eleger um Coordenador e entender sua missão.

Para eleger um bom coordenador é necessário buscar  algumas características  básicas, tais como:   Responsabilidade, comprometimento, uma boa comunicação, dinamismo, ser desprendido de si mesmo ( estar aberto conhecer a todos e se deixar conhecer por todos), ter senso de justiça e equilíbrio para falar, instruir, advertir, bem como, ter uma vida em comunhão e intimidade com Deus. Uma pessoa que reúna todas essas características ou boa parte delas será um bom coordenador para o seu ministério ou grupo.  Você deve procurar dentre os integrantes do Grupo uma pessoa que atenda os requisitos citados e fazer o convite/chamado. É importante que todos do Grupo entendam que o coordenador é aquele que acolherá todas as sugestões, criticas e opiniões,  filtrará e buscará em conjunto com os membros a melhor forma de resolver todas as situações, vale FRIZAR que tudo é em CONJUNTO, Ele não trabalha sozinho. O coordenador é o Élo que intermedia e firma ideias obtidas por todos do grupo, isso significa que o coordenador precisa ser assessorado, assistido e atendido por todos, pois, carrega em si a missão de sempre manter a equipe unida em seus projetos e opiniões, motivada com o trabalho, fiel aos compromissos do ministério e de um modo geral também fica na responsabilidade do coordenador  marcar ensaios, conciliar horários, avisar a equipe , fazer cumprir todos os propósitos firmados pelo grupo, advertir quando necessário, instruir e aconselhar,  sempre buscando a luz de Deus em tudo com muito amor. O coordenador é um exemplo de amor a Deus, de servir para o grupo, será alguém que levará animo e força nos momentos difíceis, é como o pastor que diariamente apascenta as ovelhas, elas o obedecem porque conhece sua voz – “ Eu sou o bom pastor, e conheço minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido” joão 10,14.
Além do coordenador é importante ter um sub coordenador, este segundo deve ter o mesmo perfil do primeiro, esse será o braço direito do “ titular”, ou seja, auxiliará nas decisões, planejamento e deverá intervir junto ao grupo, na ausência do coordenador, esse deve ter o mesmo respeito e consideração da equipe, como o titular. Importante que todas as ações do sub coordenador seja em comum acordo com o coordenador para que não haja divergência na coordenação do grupo e vire uma torre de babel.
Caso dentre os integrantes você não tenha certeza de quem poderia assumir esse fundamental papel, uma sugestão  é fazer um teste de 3 meses, com aqueles que se prontificarem a tentar, pois, mesmo que a principio Ele não tenha todas as virtudes necessárias, o grupo pode ajuda-lo a chegar no perfil ideal.

domingo, 29 de maio de 2011

"Nome e Carisma"

Está ai nosso 3º passo, dois pontos super importantes para dar a cara e, a forma ao seu ministério, o NOME e CARISMA:
O NOME geralmente vem assim que resolvemos atender o chamado, como por exemplo: nosso grupo Guerreiros do Amor teve em oração a revelação de um novo Ministério, que já nasceu com o nome Myryan ou, ele pode ser inspirado assim que o carisma for definido, será naturalmente em cima do estilo que vocês abraçarem. "Não negligencies o carisma que está em ti e que te foi dado por profecia, quando a assembléia dos anciãos te impôs as mãos." (I Timóteo 4,14)
Para achar o CARISMA, você pode fazer uma reflexão dos pontos que te inspiraram no inicio do chamado:
Como tudo iniciou? De repente seu ministério seja fruto de um grande desafio, onde foi uma luta para monta-lo, conseguir pessoas e refletindo  VOCÊ viu que a missão do grupo era DERRUBAR MURALHAS/GUERREAR  - Ou seu ministério nasceu de um ato de REJEIÇÃO, onde você foi excluído de um grupo e, para continuar evagelizando com a arte da dança, você teve que montar um novo grupo e entende que um dos pontos fortes do grupo é a ACOLHIDA E O RESPEITO, as diversas formas de expressar a arte, pois, pelo fato de ter sofrido a rejeição, um coisa que não é aceita dentro do grupo é a distinção de pessoas. Ou ainda no meio em que você estava, não tinha nenhum grupo de dança com aquela determinado estilo, e você se sentiu  chamado para DESBRAVAR esse trabalho dentro da igreja.  Esses são importantes pontos a serem avaliados na hora de distinguir o carisma do grupo.
Foi inspirado vendo algum outro grupo? Se isso ocorreu, o que te inspirou nesse grupo, foi positivo ou negativo? Seu ministério surgiu do desejo de fazer um trabalho mais caprichado e ousado, uma vez que os grupos que você viu eram muito amadores OU de admirar um grupo bacana e querer fazer um trabalho na mesma linha, mas colocando o seu jeito?
Foi inspirado em algum cantor (a) ou Banda? Você pode extrair dessa inspirarão o que mais te tocou nesse grupo, foi a singeleza, a agressividade, a fortaleza, a unção, esse também pode ser um ponto importante para te ajudar. 
Que estilo vocês costumam usar? Roupas, estilo do cabelo, práticas, personalidade, conceitos....
Qual o ritmo que o grupo curte? Lento, rápido, amimado, calmo, batidas, medias de meditação..... 
Refletindo sobre esses 5 pontos, você lincará fatos que darão todo o sentido ao seu CARISMA pois ele é a definição daquilo que você expressa para o outro, ou seja, é levar as pessoas a uma adoração a Deus, é de cura, de libertação, de alegria, do louvor contágiante, enfim as vezes o CARISMA pode vir a ser definido com o tempo, pois ele é o resultado dá moção que seu ministério leva ao próximo.
Quando você recebe o chamado, que já é um grande toque de Deus, ele te encaminhará para os demais passos, para isso você deve estar sensível a todos os detalhes ao seu redor (estar atento aos sinais de Deus), porque através de tudo Deus pode falar com você e te revelar coisas simples que farão toda a diferença para montar esse quebra-cabeça. "eis que o Senhor, nosso Deus, nos mostrou a sua glória e a sua grandeza, e ouvimos a sua voz do seio do fogo. Hoje vimos que Deus pode falar ao homem sem que este morra."(Deuteronômio 5,24)

Não tenha pressa em definir, "Não é preciso magia em Jacó, nem adivinhação em Israel: a seu tempo, se dirá a Jacó e a Israel o que Deus quer fazer" (Números 23,23).se encontre com o grupo orem juntos, peça para Deus palavras bíblicas se inspirando sempre na palavra, veja a opinião e visão de todos, filtre tudo o que for recebendo, tenha certeza de que quando vocês definirem não haverão dúvidas e incertezas, pois encontraram o carisma e nome que identificam exatamente quem vocês são. 
Cuidado, pois quando iniciamos um trabalho para glória de Deus, muitas outras vozes pode vir a falar em nossos ouvidos,"Respondeu-lhes Jesus: Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus.(São Mateus 22,29), porém precisamos saber identificar a voz do nosso bom pastor, que nos indica o caminho certo a trilhar."Tu, porém, voltarás a ouvir a voz do Senhor, e porás em prática todas as ordens que hoje te prescrevo."(Deuteronômio 30,8).